Arquivo da Categoria ‘Indicação de música’

Podcast - Dia Nacional do Samba em sala de aula

Olá, professore professoras!

Hoje é o dia Nacional do Samba e nós da Assessoria de História, Filosofia e Sociologia resolvemos abordar esse tema mas em um formato diferente: o podcast. Pra quem não conhece, esta ferramenta assemelha-se a um programa de rádio.

Nesta edição, eu Tiago Rattes, tive a honra de contar com a participação dos meus colegas da Assessoria Beatriz Pinheiro de Campos e Walfrido S. Oliveira Jr. para uma boa conversa sobre como este ritmo brasileiro pode ajudar vocês no trabalho em sala de aula  inúmeros temas da História do Brasil.

Abordamos também especificamente  a canção “Pelo telefone” de Donga, que completou 100 anos de gravação no fim do mês de novembro e é considerado o primeiro registro fonográfico do samba brasileiro.

Para ouvir, clique aqui e dê o play. Você poderá baixar o programa e ouvir onde quiser.

Separamos também esse texto bem interessante do blog da Biblioteca Nacional para complementar suas leituras.

Um abraço!

pelo-telephone-page-0014

Partitura original de “Pelo Telefone” de Donga. Acervo da Biblioteca Nacional

O Samba: Do popular ao nacional popular

O Samba: Do popular ao nacional popular

Walfrido S. de Oliveira Jr. - Assessor de História da Editora Positivo
malandragem2Varguismo e música PPT

A publicação de Casa Grande e Senzala em 1933 é, reconhecidamente, um marco na produção intelectual brasileira que propõe reflexões sobre o que são o Brasil e o brasileiro. E a questão da mestiçagem é novamente um foco importante nessa discussão, só que diferente de outros autores e outras obras. Freyre vê como positividade todo o processo de miscigenação física e cultural.

Numa narrativa instigante, Vianna[1] ilumina um encontro entre Gilberto Freyre, Sérgio Buarque de Holanda, Prudente de Morais Neto, Heitor Villa-Lobos com os músicos Donga e Pixinguinha, no Rio de Janeiro de 1926. Desse e de outros encontros, Vianna descortina o trânsito e as mediações entre os estratos populares e a elite cultural (e econômica) do Brasil da década de 1920. As discussões do modernismo geraram um debate sobre a necessidade de atrelar as inovações internacionais à raiz popular, regional e brasileira. Esse diálogo rendeu frutos na década de 1930, tornando-se política governamental, e o samba se consolidou como o ritmo brasileiro.

O samba cumpria bem seu papel de ritmo popular e brasileiro, e comercialmente também era um sucesso. Sua região era o Rio de Janeiro, que era o centro da nação em construção, e essa centralidade foi, também, fundamental. O samba foi o ritmo regional que extrapolou suas fronteiras para ser construído como música símbolo de todo o Brasil.

Durante A Ditadura Vargas, a discussão entre nacional e popular ganha conotações de elevar a condição dos brasileiros à condição de trabalhadores. A crítica ao samba como representação da malandragem deveria ser substituído pelo samba representando o Brasil, e o trabalho. Mesmo antes do Estado Novo esta polêmica já estava estabelecida, como poderemos ouvir nas canções de Wilson Batista e Noel Rosa.

Mas, com a Ditadura já estabelecida, e em pleno funcionamento do DIP, no período da Segunda Guerra, a personagem elaborada no Brasil por J. Carlos, ou o próprio Walt Disney, que recriava a imagem do brasileiro como um malandro carioca, ligado ao samba e a cachaça. A imagem da malandragem, sobreviveu assim a campanha varguista, e convive junto com o samba em várias parcerias até a atualidade.


[1] VIANNA, Hermano. O mistério do samba. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

Atividade para o 8º Ano

Exibir o Vídeo - http://youtu.be/SjH3WNlexQQ

Apresentar o vídeo no original e perguntar para os alunos do se trata.
Apresentar a letra no original e pedir que os alunos “inventem” uma tradução.
Ler a tradução dos alunos
Apresentar a tradução e comparar com o trabalho dos alunos.
Perceber na análise da letra, o “espírito” da Revolução Francesa
artstor_delacroix_liberty
la-marseillaise (clique para baixar as letras)

Escravidão africana

Olá

zumbi

A partir do vídeo clip Zumbi https://www.youtube.com/watch?v=B9RqcrEVNLM , vamos analisar:

  a) o sentido da primeira estrofe

Aqui onde estão os homens 

Há um grande leilão 
Dizem que nele há uma princesa à venda 
Que veio junto com seus súditos 
Acorrentados num carro de boi ”

b) o sentido da segunda estrofe

Aqui onde estão os homens 
De um lado cana-de-açúcar 
De outro lado, o cafezal 
Ao centro, os senhores sentados 
Vendo a colheita do algodão branco 
Sendo colhido por mãos negras”

c) O sentido da terceira estrofe

Zumbi é o senhor das guerras 
Senhor das demandas 
Quando Zumbi chega 
É Zumbi é quem manda”

d) identificar os seguintes nomes :

Angola 
Congo 
Benguela 
Monjolo 
Cabinda 
Mona 
Quiloa 
Rebolo”

Trabalho sobre Imigração

diversidade

  Após assistir ao vídeo clip da canção “Mérica, Mérica”

Mérica, Mérica

Investigar com seus alunos a origem familiar, verificando a identidade que cada um construiu para si.

Subsidiar uma discussão sobre a pluralidade da identidade étnica brasileira, que, normalmente nega a presença africana e indígena.

Promover uma pesquisa sobre a ocupação da região, e verificar quais os grupos que a povoaram.

Atividade para o 9º ano ou para a 3ª Série do EM

geraldo-vandre1

Escolher uma canção, que represente o movimento conhecido como “música de Protesto”

Sugestão Aroeira de Geraldo Vandré
http://www.youtube.com/watch?v=EGyb11knYYo

Ler Mais

Atividade para o 8º ano ou para a 2ª Série do EM

dorival-caymmiPassar o clip da canção de Dorival Caymmi - Retirantes

https://www.youtube.com/watch?v=nDdnF0weTWw

Ler Mais

Atividade para o 8º ano ou para a 2ª Série do EM

edithEdith Piaf -Ah ! Ça ira.

https://www.youtube.com/watch?v=rauZMrXqRu0

Apresentar o vídeo no original e perguntar para os alunos do se trata.

  • Apresentar a letra no original e pedir que os alunos “inventem” uma tradução.
  • Ler a tradução dos alunos
  • Apresentar a tradução e comparar com o trabalho dos alunos.

Ler Mais

Atividade para o 6º ano ou para a 1ª Série do EM

raulPassar o clip e apresentar a letra da canção “Eu nasci há dez mil anos atrás” De Raul Seixas e Paulo Coelho

https://www.youtube.com/watch?v=AQJi8EJuhMo

1- Atividade de pesquisa - Formar grupos. Elencar para seu aluno 5 acontecimentos históricos narrados na letra.

  • 2- Os alunos deverão elaborar uma Linha do Tempo localizando temporal e geograficamente os acontecimentos.
  • 3- Indicar que as equipes deverão apresentar um dos temas para a turma, com a apresentação de texto e imagens.

Ler Mais

Atividade para o 9º ano e 3ª Série EM

Bento fez anos,
E para almoçar me convidou,
Me disse que ia matar um cabrito,
Onde tem cabrito eu tou,
E quando o “Comes e Bebes” começou,
No melhor da cabritada,
A Polícia e o dono do bicho chegou.

Puseram a gente sem culpa,
No carro de Radio Patrulha e levaram,
Levaram também o cabrito,
E toda a bebida que tinha, quebraram,
Seu Comissário, zangado,
Não tava querendo ninguém dispensar,
O patrão da Sebastiana,
É que foi ao distrito,
E mandou me soltar.

Ler Mais