De onde vem nossa inspiração?

conselho-dos-deuses4






RAFFAELLO Sanzio, The Council of Gods. 1517-18. Fresco. Villa Farnesina, Rome. Fonte: http://www.wga.hu/support/viewer/z.html Acesso em 07/10/2016.


Para entendermos o pensamento grego, que fundamenta essa ideia de inspiração, precisamos fazer um exercício de tentarmos pensar como eles pensavam, pois do contrário, provavelmente faríamos uma interpretação equivocada.

Diferente do mundo cristianizado que vivemos hoje, a ideia de universo e de Deus, para os gregos, está tudo no mesmo lugar. Para os cristãos Deus é uma entidade externa ao universo e, que de fora do mundo cria tudo, o espaço, o tempo, os planetas e tudo que tem neles, é o que chamamos em filosofia de um Deus transcendente.

Os gregos acreditavam em um conceito de Deus Imanente, ou seja, Deus está no universo, é o universo, está em tudo e em todos. Para os gregos os deuses eram criaturas muito evoluídas, e tentar entendê-los como sendo incompletos e inferiores como seres humanos, não seria possível.

Mas, como então podemos pensar, criar, inventar, sendo estas ações notadamente divinas? Fazemos isto, porque em alguns momentos respiramos pequenos fragmentos de PNEUMA (ar) e podemos assim ter pequenos fragmentos da consciência divina, invisível e imutável que habita o universo, povoando nossa consciência.