Somos filhos do acaso?

Somos filhos do acaso?

TERBRUGGHEN, Hendrick. Demócritus. 1628. Oil on de canvas. 85 X 70 cm. Museu central, Amsterdam. https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2e/Hendrik_ter_Brugghen_-_Democritus.jpg Acesso em 20/09/2016

Fonte: BRUGGHEN, Hendrick. Democritus. 1628. Óleo sobre Canvas. 85 X 70 cm. Museu central, Amsterdam. https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2e/Hendrik_ter_Brugghen_-_Democritus.jpg. Acesso em 19/09/2016.

Boa parte dos filósofos pré-socráticos como, Parmênides, Anaxágoras, Lêucipo e outros, teorizaram sobre o ser, e o não ser. O ser não pode se converter em não ser, e vice versa.

Mas, como explicar o nascimento e morte das plantas e animais por exemplo? Nenhum deles deu uma explicação convincente até Demócrito. Demócrito disse que toda a teoria anterio,r era significativa e verdadeira, porém, incompleta já que negava a passagem de um estado a outro mas não explicava como.

A explicação é simples, não vemos porque a partícula de que tudo é formado é muito pequena para ser vista, Demócrito se referia ao átomo. O filósofo explica ainda que as coisas são feitas de uma mesma partícula, mas que, dependendo do seu movimento no vazio, pode se organizar de inúmeras formas e é por isso que as coisas são diferentes umas das outras.

Não há uma inteligência que gera a ordem cósmica, apenas uma ordem cósmica que gera, ao acaso, tudo que existe, inclusive nós. Filhos do acaso.