Jogos Olímpicos: esporte e identidade nacional

acab47c0315e6405d50cd35963962476

Olá, pessoal!

Que tal aproveitarmos essa época de Jogos Olímpicos para debatermos algumas questões com nossos alunos? O fato dos jogos estarem ocorrendo no Brasil tem gerado um grande apelo midiático e ao mesmo tempo uma sensibilidade por parte de nossa população em geral.

Quando o assunto é esporte, recorrentemente temos a formação de uma imagem comum do brasileiro. Quem nunca ouviu dizer que somos um povo “lutador”, capaz de superar as “adversidades” do cotidiano, que temos alegria ao desempenhar as diversas modalidades e que somos também uma nação acolhedora e passional?

Pois é, essas questões podem ser interessantes ganchos para problematizarmos com nossos alunos, seja nas aulas de Filosofia ou de Sociologia: será que essas percepções do senso comum resistem a uma análise mais aprofundada? Temas como individuo, sensibilidade, percepção, argumentos, pressupostos, perguntas reflexivas são parte da dinâmica do ensino de Filosofia através de nosso livro didático. É uma oportunidade interessante de propormos aos alunos uma conversa onde apliquemos essas noções no intuito de pensar as questões que levantamos anteriormente.

Na Sociologia, em especial, o volume 3 do livro da primeira série trata do processo da modernidade brasileira. Justamente nesse período temos uma gama de pensadores debruçando-se a pensar o caráter da identidade do brasileiro. É o caso de autores como Gylberto Freire e Sérgio Buarque de Holanda.

Sendo assim, temos uma boa oportunidade de abordar um bom tema dentro de nossos componentes curriculares.